Apesar de o uso da cannabis para fins medicinais ter seu primeiro registro no período antes de Cristo, foi só na década de 90 que a planta ganhou o interesse da comunidade científica internacional. Isso aconteceu após a descrição do Sistema Endocabinóide pelo cientista búlgaro radicado em Israel, Raphael Mechoulam, que também ficou conhecido pelo seu trabalho com o isolamento, definição estrutural e síntese do THC (tetrahidrocanabinol), em 1964.

Além de descobrir que o THC interage com o sistema endocabinóide, o maior sistema de receptores do corpo humano, ele descobriu também que o corpo humano produz sua própria cannabis, substância batizada de Anandamida que tem ação relaxante e gera sensação de felicidade.

Embora médicos e cientistas saibam que temos células com receptores canabinoides no cérebro e sistema imunológico e que se trata de uma alternativa terapêutica segura, eficaz, econômica e com menos efeitos colaterais que muitos medicamentos conhecidos e amplamente utilizados, ainda há certa resistência em prescrever, parte por questões morais e ideológicas, parte pela escassez de estudos e pesquisas, um cenário que tem mudando com a flexibilização da legislação de vários países em relação à cannabis medicinal e observação de casos de sucesso com o uso da planta nos mais diversos tratamentos em diferentes especialidades médicas.

Veja as áreas da medicina e tratamentos que podem se beneficiar com o uso da cannabis medicinal:

  • Metabologia
    • Osteosporose
    • Diabetes tipo II
  • Imunologia
    • Aids
    • Artrites Crônicas
    • Dermatites
    • Doenças de Crohn
  • Neurologia
    • Epilepsia
    • Epilepsia refratária
    • Autismo
    • Dor neuropática
    • Esclerose múltipla
    • Síndrome de Parkison
    • Doença de Alzheimer
    • Fibromialgia
    • Glaucoma
    • Esclerose lateral amiotrófica
    • Síndrome de Tourette
    • Síndrome de Huntington
  • Oncologia
    • Suporte à quimioterapia
  • Psiquiatria
    • Anorexia Nervosa
    • Transtornos relacionados à psicose
    • Transtornos relacionados à ansiedade
    • Transtornos relacionados à depressão

 Essa são algumas das aplicações conhecidas da cannabis para o tratamento de doenças. Acreditamos que com a flexibilização das legislações sobre o tema e suporte à classe médica e científica, novas descobertas serão feitas